Contato
(31) 3224.25.40

 

Home O Sindicato História do sindicato
Imprimir
E-mail
História do sindicato
AddThis Social Bookmark Button

Até os anos 90, a categoria dos açougueiros não tinha um sindicato exclusivo que a representasse, sendo que todos os acertos eram feitos junto ao Sindicato do Comércio, Alimentação e Panificação. Não contentes com esta situação, os açougueiros que atuavam na Frimisa, Frigodiniz Extra Hipermercado, Frigorífico São João, Frigorífico Uberaba, entre outros, foram convocados para a fundação do sindicato exclusivo da categoria, que por aclamação foi nomeado ‘SINDICARNE‘.

Partiu-se da estaca zero e sem recursos financeiros, mas contavam com o apoio dos açougueiros que queriam de qualquer maneira registrar legalmente o SINDICARNE em sua representação. Sendo assim, o primeiro passo foi dado quando a categoria foi convocada para a aprovação do estatuto e eleição do primeiro direito do SINDICARNE, que depois de tudo aprovado em assembléia, teve sua documentação encaminhada para registro em cartório.

Após este procedimento e já com os documentos registrados em mãos, foram enviados para o Ministério do Trabalho em Brasília, que publicou o registro do SINDICARNE e estabeleceu um prazo de 07 dias para que o conhecimento da existência deste sindicato chegasse a todo Estado de Minas Gerais. Dentro deste prazo, houveram 03 impugnações feitas pelos Sindicatos da Panificação, Alimentação e Comércio, dando início a uma briga jurídica. Estas impugnações obrigavam a buscar apoio de Nível Federal, como a C.N.T.A. em São Paulo e alguns parlamentares em Brasília, só que enquanto isso, o SINDICARNE não parava de associar os trabalhadores.

Houve participações em encontros a nível Municipal, Estadual e Federal, para maior fortalecimento da entidade. Foi uma batalha que durou 05 anos na justiça até sair a vitória final em 10 de abril de 1996, quando o então Secretário de Relações do Trabalho o ILMº Dr. Plínio Gustavo Adrisarti, entregou ao SINDICARNE a sua Certidão Sindical.

Fizeram parte deste longo caminho percorrido pelo primeiro mandato, José Geraldo Bessa Amorim, Vandeir Ferreira do Amaral, José de Lima Nascimento, Elda Silva Ferreira, Hernane Rodrigues de Moura, Pascoal Baylan Carneiro, Carlos Roberto de Souza, Ronaldo Alexandrino Pinheiro, José de Souza Ferreira, Roberto Fernandes, Evaldo Silva Jesus, Adilson Rodrigues dos Santos, Aroldo Ribeiro de Almeida. Todos ligados nas empresas de carne em MG, completando assim o primeiro mandato do SINDICARNE nos anos 1992/1995.

O segundo mandato ficou composto pelos seguintes diretores até janeiro de 1998: José Geraldo Bessa Amorim, Maria de Lourdes Pereira dos Santos, Ronaldo Alexandrino Pinheiro, Braulino José de S. Neto, Asdrúbal Teixeira, José de Lima Nascimento, Miguel Odilon Simões, Pascoal Baylan Carneiro, Geraldo Eustáquio Figueiredo, Vandeir Ferreira do Amaral, José Alberto da Silva, José Milton Pereira da Silva, Devanir Teixeira, Alencar Felício da Silva, Olavo Pereira da Costa, Edvaldo Silva Silveira de Jesus, João Barbosa dos Santos, Marcelo Adriano Ferreira, Wagner Soares Pereira, Washington dos Santos Cruz, Joaquin Torquatro Neto, Ronei Luiz de Oliveira, Epitácio Bispo dos Santos, Claudete Alves dos Santos e Arthur Batista Neves.

No decorrer deste mesmo período, o SINDICARNE contou com os seguintes colaboradores: Luciana Pereira Amorim, Elda Silva, Ivone, Claudete, Valdinéia, Luzilene, Magna, Clidéia, Lauro e Célia. Além desses, advogados como Dr. Lúcio, Dr. Rafael, Dr. Aureia, entre outros, e os contadores Antônio Augusto e Cláudio também faziam parte. Porém, desde estes dois mandatos, houve perdas de diretores que vieram a falecer, entre eles José Milton, Asdrúbal Teixeira e Sr. João.

Mesmo sem recursos até início de 1998, o SINDICARNE já prestava assistência jurídica, contábil, oferecia planos de saúde da Saúde-lar e muito mais, mostrando aos trabalhadores que o sindicato já nascia com força de participação em busca de benefícios para os mesmos.

Foram várias participações em congressos da categoria em São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Belo Horizonte. O maior sonho era ver o SINDICARNE entre os três maiores do Estado, sonho este interrompido pelos gananciosos que, falsificando documentos e boletins do sindicato na época, tomaram a diretoria em 1997.

Apesar de derrotados na justiça por esses canalhas, seguiu-se em frente com a luta paralela em busca de soluções para reaver a entidade e aí sim dar continuidade ao sonho de tornar forte o SINDICARNE e defender a categoria que necessita da atuação junto aos frigoríficos e açougueiros de Minas Gerais.

A diretoria que tomou o sindicato em 1998 permaneceu até 2005 sem nenhuma providência ser tomada em prol dos açougueiros. Esta diretoria foi enriquecendo licitamente com os recursos da entidade diante desta falta de atenção, porém o Ministério Público do Trabalho, junto à categoria profissional, conseguiu intervir na entidade afastando toda diretoria e colocando no comando uma junta governativa provisória até apoderar dos fatos e voltar a entidade para a nova diretoria, podendo seguir com as lutas sindicais.

Esta junta que assumiu o sindicato teve vida longa, permanecendo na entidade por um período de quase 05 anos sem nada poder fazer pela categoria. Em dezembro de 2010, o Ministério Público considerou a nova diretoria do SINDICARNE encabeçada pelo Presidente Ronaldo, apto para tomar posse e dar continuidade aos trabalhos em favorecimento dos trabalhadores da categoria.

Não esta sendo fácil para a atual diretoria consertar erros, pagar diversas dívidas deixadas pelos antigos diretores e trabalhar sem o aval das empresas que não estão repassando ao SINDICARNE os descontos das contribuições dos trabalhadores.

Mesmo com estas dificuldades, o sindicato tem caminhado no rumo certo, participando de encontros em congressos, firmando convênios para a categoria, filiando mais associados e buscando soluções junto às empresas em benefício dos trabalhadores. Não se pode deixar de ressaltar que junto à luta sindical, o SINDICARNE conta com o apoio de Centrais Sindicais como CUTI–CGT, Forças Sindicais, entre outras, além de alguns sindicatos que contribuíram com jornal, veículos de som.

Agora é pra valer, o SINDICARNE está se organizando em termos de diretoria e funcionários para melhor representar a categoria profissional que trabalha direta e indiretamente nas indústrias de carne e seus derivados. Venham somar conosco, juntos seremos fortes e atuantes em sua defesa.
 

 

Comentários 

 
#1 Competêncianaiana 01-04-2013 13:46
Gostaria de saber se vocês são o sindicato responsável pela base territorial de Uberlândia/MG.
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar